Saturday, March 1, 2008

44 / O Direito à Asneira - (2)

Às vezes pomos os olhos em notícias que mais valia nem sequer termos olhado. Desta vez, foi a leitura da Comunicação Social de Évora. A determinada altura, numa notícia diz-se o seguinte: 1) «O posto da PSP na Cruz da Picada vai reabrir até final do ano. Setembro ou Outubro são as datas previstas. Mas ainda é necessário transferir a equipa de inactivação de explosivos para outro local. E proceder a pequenas obras no edifício.» 2) «Estamos a pensar reabrir o posto. Logo que tenhamos essa disponibilidade do edifício procederemos à mudança» 3) [O posto abrirá como] «interface, onde o polícia de proximidade pode receber as pessoas e onde estas se podem dirigir para apresentar uma denúncia ou por qualquer outro motivo» referiu o Subintendente José Oliveira, Comandante Distrital da Polícia de Segurança Pública[...]». Ou este Comandante anda distraído ou então anda a ver muita televisão e entusiasma-se. Obviamente que só abrirá o posto na data em que está a pensar se acontecerem muitas coisas. E essas coisas na PSP, a maior parte das vezes, demoram a acontecer. O que também espanta é haver necessidade de haver este discurso do que vai ser. Mas o que realmente chama a atenção é o Sr. CD dizer que o posto vai ser uma inteface e que .... etc. etc. Então para que servem os locais de atendimento policiais? É preciso dizer para que serve a polícia?

2 comments:

Anonymous said...

Trata-se efectivamente de uma leitura com muito atraso, pois a notícia é de fins de 2006.

policiadas said...

As desculpas não se pedem, evitam-se. De qualquer forma, mil desculpas. Felizmente não é algo que seja irreversível, por isso, novamente as nossas desculpas. É o que dá confiar só numa fonte: a água pode estar estragada. Foi o que aconteceu. Como penitência, reproduz-se a notícia de abertura do posto. Obrigado pela chamada de atenção.

«GCDE na Comunicação Social » - Comunicados de Imprensa - Posto da PSP da Cruz da Picada reabre
26/01/2006- Rádio Diana
Reabriu esta manhã o Posto de Atendimento da PSP da Cruz da Picada.

Fechado há alguns anos, este posto da PSP volta a funcionar no mesmo local. De acordo com Fernanda Ramos, Governadora Civil de Évora, esta decisão surge na sequência da reorganização do programa Polícia de Bairro.

O edifício propriedade da Habévora, será cedido à PSP, a título gratuito, por um período renovável de cinco anos. A empresa municipal comparticipou em 50% nas obras de conservação e de recuperação do edifício.»