Tuesday, September 16, 2008

88 / Dois Momentos

MOMENTO AGRI-DOCE - Comprovada a falência da RNPSP [Rede Nacional da PSP] pelos motivos há muito expectáveis: da rejição inicial devido à sua introdução à pressão, seguido da sua lentidão, e, adivinhando-se desde 2006, a génese de uma nova rede de partilha de dados, com o consequente desinvestimento naquela rede. É obvio que a chegada da RNSI se aplaude. É pena que se tenha perdido tanto tempo, esforço e dinheiro e pouco se tenha apre[e]ndido, pois que agora se repete o mesmo erro: introdução à pressão, sem explicações sustentadas e, sobretudo isso, a inoperacionalidade do sistema durante a migração de dados, durante vários dias, de diversos departamentos policiais, levando a autênticos ataques de nervos a quem quisesse elaborar expediente ou enviar um simples e-mail. Mas uma vez normalizada a situação não há dúvida que é uma beleza: rápida e castradora.
MOMENTO DE APERTO - Não podemos anunciar que tudo corre mal. Também não podemos fingir que tudo corre bem. E há momentos em que temos que decidir. E a Direção Nacional da PSP tem que decidir. E a decisão tem que ser rápida sob pena de os efeitos da falta dela degenerarem em momentos embaraçadores. Tanto para quem toma a decisão como para quem fica com os efeitos dela. Há muitas coisas no ar que estão a demorar a sair; coisas importantes que há meses esperam uma decisão e, quanto mais se espera... mais se desespera. Talvez seja um mal Nacional anunciar muito antes do tempo a execução de qualquer coisa. E depois dá nisto. De que falamos? Explica-se: a) Estatutos diversos; b) Regulamentação do dispositivo; c) Nova dotação dos Comandos após a sua reestruturação; d) É preciso mais?

7 comments:

Anonymous said...

Espero que isto não se arraste por muito mais tempo!!
Aqueles que têm o poder de decidir devem fazê-lo sem exitações e com corência, para bem de todos nós!!
Quanto ao -SEI- é realmente tarde, pois agora que todos demos um pouco de nós para engrenar na "coisa"... vamos passar por tudo de novo! "arvorado"
Para isso cá estamos "com amor à camisola"???

Anonymous said...

correcção: no texto anterior deve ler-se "coerência"
arvorado

Anonymous said...

O problema é que a camisola começa a ficar rota e o pessoal não está para vestir uma nova, que se rompa novamente. O SEI é a desgraça que se conhece, só serviu para encher os cofres de alguém. Não serve para muito, não é fiável e compromete a segurança do policia e do cidadão. A RNSI, pelo que se viu até agora não tem grande futuro. Enquanto não meterem nas cabecinhas que para termos uma rede fiável e em condições de trabalhar sem grandes precalços, têm de gastar uns bons milhões. E esses milhões traram beneficios à PSP a médio prazo, não vale a pena. Vamos andar sempre a vestir camisolas de má qualidade que ao fim de pouco tempo estão tão rotas que nem os pobres as querem.

Jose said...

Qualquer sistema que seja implementado, leva o seu tempo até que esteja 100% funcional.
Se não há... reclamamos.
Havendo, desconfia-se da qualidade..ora bolas

Anonymous said...

É verdade. É-se preso por ter cão e por não ter. Mas na verdade não percebi bem essa do sistema ser «castrador»

Anonymous said...

O tombo que muito boa gente vai dar é bem grande.Temos pena, mas só têm o que merecem.Ainda verei alguns a seguirem a carreira política, mas continuo sem pena, pois não fazem cá falta.Não será "manos"?

Anonymous said...

alguns comentadores que criticam a falta de meios a sua inadequação deviam ter cá estado no tempo em que quando da formatura de entrada ao serviço ser obrigatório trazer moedas para eventual telefonema irem efectuar quase todas as diligências ou deslocações em serviço de outocarro e só poderem regressar de novo na Esqª. na saída de turno dividido em dois de 4 horas dia e noite ou com serviço que o justificasse isso sim era policiamento de proximidade