Wednesday, July 9, 2008

81 / Bons Sinais

PRIMEIRO BOM SINAL - Por altura do Euro 2004, a PSP realizou um dos mais importantes e mais caros investimentos: as Salas de Situação. Importantes, porque se criava, em definitivo, um local previligiado para gerir situações de crise e ainda porque viria a pôr, pelo menos era isso que se esperava, todos os Comandos em contacto directo e online. Caro, não só porque efectivamente custou uma pipa de massa, mas também porque só estão online os Comandos que tiveram o Euro 2004 [dizia-se na altura que os restantes Comandos iria ser dotados de infraestrutura idêntica após o Euro], mas acima de tudo, porque todo esse investimento tem estado desligado. O actual Director Nacional resolveu dar-lhe uso: diariamente faz-se um briffing com todos Comandos que estão dotados com esta tecnologia. Embora a tecnologia usada esteja ultrapassada [hoje em dia há mais barato e muito melhor] é necessário que os restantes Comandos passem também a estar ligados. Em todo o caso, esta reunião diária é fundamental. Definitivamente um bom sinal.
SEGUNDO BOM SINAL - A publicação em Ordem de Serviço [O. S., Direcção Nacional, Número 19, I Parte B, de 9 de Julho de 2008] de pequenos conselhos, denominados «Atavio e Aprumo». Finalmente. É uma prova de que não precisamos de estar à espera de grandes decisões ministeriais para começarmos a por ordem em casa. Podem crer que a maioria dos polícias aplaude a decisão. Embora as vozes de desacordo se façam sempre ouvir mais alto, esta medida só peca por tardia. Agora falta o mais difícil: aplicá-la. Mas é sem dúvida um bom sinal.

34 comments:

Anonymous said...

É realmente um bom sinal (o da Ordem de Serviço) e peca por ser tarde. Mas mais vale do que nunca.

Anonymous said...

"7. Usar óculos de sol com formatos convencionais e aros e lentes de cores discretas; Neste
particular, e porque se trata de uma questão socialmente imposta de educação e respeito,
não é admitido, em formatura ou em contacto directo com qualquer cidadão o uso de
óculos de sol;"
9. Usar carteiras e bolsas (nomeadamente para porte de telemóvel) com formato
convencional e de cor preta."
"Tendo em conta que as deslocações entre a residência e o local de trabalho, (aquando da
entrada e saída de serviço) são consideradas acto de serviço."
Qual é o formato CONVENCIONAL?A bolsa tem que ser preta,porque não azul polícia? A cor azul também é discreta e condizia com o fardamento.
Tendo em conta a deslocação casa/trabalho e vice-versa,é de presumir que também se aplica quando se traja
civilmente.Pergunto:não posso desfazer a barba na esquadra? Em todo o resto estou genericamente de acordo,mas penso que os pontos anteriores deriam ser melhor clarificados.
Ainda virá o dia em que teremos que vestir todos, camisa côr de rosa e sapatos PRADA,para se trabalhar numa esquadra degradada sem quaisquer condições de funcionalidade.Haja bom senso,meus caros,mas em tudo.A BEM DA NAÇÃO.

Anonymous said...

Aplaudo esta exigência,sem os exageros,mas não resisto a perguntar:aplica-se só ao fardamento ou também ao equipamento(carros,motos,bicicletas)e instalaçôes(esquadras e restantes locais de trabalho).Por" uma questão socialmente imposta de educação e respeito" seria de todo conveniente que muitos dos que têm o poder de comandar frequentassem OBRIGATORIAMENTE,um curso intensivo de liderança para que saibam ser sociavelmente, educados ,respeitosos e justos.

Anonymous said...

Agora é que o pessoal vai começar a andar na linha... eh eh!! Provavelmente até foi criada uma equipa secreta só para fiscalizar os "itens" do pessoal. Esperemos tambem, que os novos coldres não danifiquem os bancos dos CP's como tem acontecido com os que o pessoal comprava na candonga( porque as "lancheiras" desanimam qualquer maçarico acabado de chegar da EPP) ou que, melhor ainda, que os CP's fossem adquiridos a pensar nos homens e mulheres que passam 8 horas neles sentados. Era bom que realmente, de vez em quanto, "algumas pessoas" fizessem umas patrulhas apeadas, 01H00/07H00 de preferência, para que se enteirassem das verdadeiras necessidades (física, material, alimentar, emocional, e já agora... fisiológica) da classe mais abandonada desta polícia, o polícia de giro, CP´s incluídos... (um erro colossal!!) e já agora continuem a criar mais tachos para que haja ainda mais pessoal encostado e menos pessoal nas Ruas.
-arvorado-

Anonymous said...

Deixemo-nos de senas! Há malta que anda cá «por engano» e são uma minoria. Basicamente a «nova» determinação não é nada NOVA. É só uma recordação. Obviamente que há muitas coisas erradas, mas temos que começar por algum lado.

Anonymous said...

Não conheço na íntegra, como é óbvio, os conselhos de aprumo e atavio. Depreendo que se referem a apresentação dos polícias em público.Acho muitissimo bem. Já tenho saudades de ver um policia bem fardado e ataviado. Começa desde logo por terem passado a andarem desbarretados. Mal por mal ao menos aquele boné de "base-ball" de fraca ideia. Depois é dificil encontarar dois, mesmo em aptrulha, fardados de igual maneira. Uniforme não quer dizer igual? Há outros que mais parecem rambos de que policias cívicos, tal os artefactos que usam e suponho todos eles anti regulamentares. Quererão imitar os militares? Mas dizem que que o não são. E na realidade não são. Então para quê imitações? Bem vistas as coisas a farda do policial até nem é feia. Basta saber usá-la.Sendo uma polícia urbana para quê aquelas botas como quem vai para o Iraque? Tudo isto e muito mais a DN deveria obrigar ao rigoroso cumprimento dos regulamentos em vigor. A imagem do País também se vê na sua policia. Opotunamente voltarei a este tema. Cidadão livre

Anonymous said...

aprumo e atavio!?!?!?!?!?
mas todo o fardamento está anti regulamentar!!!!!!!
o plano de uniformes não preve a palavra policia escrita em tudo quanto é sitio!!!
regulamentem primeiro um plano de uniformes em condições e com fardamento que se adapte ao serviço, vão buscar tanta coisa como exemplo vindo de fora, porque não olham ao fardamento que existe pela europa para adaptar o fardamento policial ao serviço de modo mais confortavel e prático?
Ja agora, leram a revista Sábado que saiu ontem? leiam que vale a pena ver o que se passa no comando de setúbal, ai sim devia o DN intervir e tirar quem la esta a estragar um comando, ja agora sabem que o tal comandante assumiu a responsabilidade de mandar fazer serviço remunerado ao edificio que explodiu em setubal, sem ninguem o requisitar, e agora deve aos policias 30.000 euros? e quer pagar em horas de folga!?!?!?!?
e o DN nada faz!!!!!
KIMBER

Anonymous said...

É verdade que anda por aí muita confusão no que diz respeito ao fardamento, mas está na hora de fornecer um fardamento adequado a cada função, que seja de uma vez por todas, confortável, prático, de bons materiais, e que se lembrem de todo o tipo de funções que existe na polícia... e não apenas de algumas...

Anonymous said...

Esta casa deve em primeiro lugar, tratar bem as pessoas, entenda-se os seus bons profissionais.Precisa-se URGENTEMENTE de cursos intensivos de LIDERANÇA.Saudaçóes Policiais

Anonymous said...

Eu julgava que nos cursos de formação, especialmente no de oficiais que até dizem que dá licenciatura, houvesse matárias sobre chefia e liderança. Estarei enganado? Cidadãolivre.

Anonymous said...

o sr director ao invês de se preocupar com o aprumo dos agentes,já seria o momento de se preocupar com as condiçoes em que habitam os muitos elementos da psp que se deslocam da provincia para lisboa.
Estes "coitados" ao contrário dos senhores oficiais não tem subsidio de habitaçao tal como tem o sr director e afins.
Deveria preocupar-se com determinados comandantes de divisoes e de esquadras,pela atitude muitas vezes agressiva do quero, posso e mando.
Militares ainda na psp...não obrigado.
Sr director se tivesse vergonha pelas primeiras atitudes suas e do seu "camarada"comandante de lisboa ,fazia as malas e partia sem deixar rasto

Paulo Sempre said...

Muita gente julga que comandar se limita a ordenar. Gostaria mais de ouvir dizer que comandar é ajudar. É fácil dizer «eu quero». É mais difícil avaliar em que medida é possível aquilo que se quer.

Abraço
Paulo

Paulo Sempre said...

Os sinais exteriores de respeito, os exercícios mecânicos, manejo de armas, correcção de uniformes, etc. não são mais do que meios para incutir a disciplina, e nunca um fim; estes meios, são radicalmente insuficientes se empregados desacompanhados de outros aspectos. A ausência de "outros aspectos" obriga a uma eficácia passageira da medida como processo de sugestão dos elementos activos da disciplina, isto é, dos sentimentos.
Disciplina é impossível sem "silêncios". Insistir portanto no silencio rigoroso em todas as circunstâncias.
Porém, hoje já não há "silêncios"...há, isso sim..demasiados "gritos"....com e sem fundamento.
Abraço
Paulo

Anonymous said...

Mas então o DN e o seu "camarada" de Lisboa, vão para onde ??? o exército não os aceita. Vamos ter calma que depois da vaca ficar sem leite, eles vão passear. Já são os últimos dos castrenses.

Ainda vamos ter que esperar para ter um DN/comandante, mas que seja e se afirme Polícia, talvez um que foi desterrado para a madeira um dia regresse, para assumir tal cargo.

estudante universitário said...

Sim, o que foi para a Madeira,parece que se afirmava como policia.
Sabia ser agente,chefe e oficial.
Mas como metia muita "comichao" até aos próprios funcionários policias(oficiais)teve de ser "corrido" para o arquipelago.
Mas lá chegará o dia de regressar e fazer jus as suas competencias,policiais e humanas.

Anonymous said...

A liderança é intrínseca.Terá sempre como base o saber empírico aplicado de uma forma racional(provido de razâo).Simplesmente ser justo e nunca um "gajo porreiro".Nós por cá, também temos os "irmãos Dalton".Um mau "Rei" será efémero se lhe faltar atitude.Liderança?Oh,Cidadâo Livre,aqui as trincheiras são demasiado amplas,o campo da batalha é a cadeira do poder e o inimigo é todo e cada um, como homem de cavalaria tem por obrigação,abarcar um horizonte maior.Saudações Policiais´

Anonymous said...

Ao sr comentador anterior
Pelos vistos ainda não foi desta que arranjaram um DN que lhes agrade. De ínicio parecia o melhor, agora porque foi castrense já tem defeitos. Por impor uma certa disciplina? Francamente. Estão á espera de um Messias?Como querem uma organização como a psp sem um mínimo de disciplina seja ele imposta ou aceite como propalam alguns?Amanhã quando for dia de S.Lucas vão também encontrar defeitos.Embora a psp seja um organismo civil não deixa de ter uma matriz de cariz militar. Nem poderá ser de outra maneira sob pena de se tornar ainda mais indisciplinada. Li algures que vão ser proibidas tatuagens,piercing,e bigodes tipo Zé do Telhado. Muito bem. Logo nas provas de admissão deveriam ser liminarmente eliminados os candidatos que se apresentassem com tais "adornos". Já agora qual é a ideia de passarem a usar o crachá tipo "xeriff"? Vamos a ter bom senso. Vejam o modelo inglês. O tradicional Bob sempre clássico bem visto e respeitado pela população. Como goostaria de ver assim a policia portuguesa. Cidadão Livre

estudante universitário said...

Disciplina é sem dúvida indispensável a qualquer organização seja ela civil ou militar,seja policial,hospitalar,escolar ou empresarial,disso ninguem duvida.
Agora autoritarismo,arrogancia,e auto elogio não.
O sr DN,terá tambem de se procupar com os comportamentos dos seus "camaradas"pelo uso e abuso de propriedade do estado,nomeadamente viaturas ,telemoveis,computadores portateis e hipodes,que deveriam estar ao serviço da segurança,e pelo contrário estão no bolso de muitos comandantes para mostrar aos amigos,sendo o seu uso indevido(peculato de uso).A qualidade e imagem da psp ,não se vê pelas tatuagens e bigodes dos agentes,mas sim pela diminuiçao da criminalidade e pela integraçao na sociedade(sempre que possivel) daqueles que um dia prevaricaram,e nunca pela imaginação que foi prometida na tomada de posse do sr DN.Outra das atitudes que o sr deveria tomar era sem dúvida terminar com as messes diferenciadas de postos,porque no seculo XXI não deixe ser lamentavel a separação e diferenciaçao entre classes,e até e inconstitucional.
Pense nisto sr director e seus camaradas.

Anonymous said...

Há quem confunda o «género humano» com o «germano». A lista de ATAVIO E APRUMO vem impôr uma atitude a indivíduos que, reiteradamente, confundem entre «estar na polícia» e em «ser polícia». Obviamente que quando se pretende regulamentar algo, haverá sempre casos pontuais que estarão 'aparentemente' contra a norma; poderá, e haverá sempre, excepções, que serão tratadas como tal. Vir daí a dizer que está mal a Ordem de Serviço, vai uma distância ,muito grande.
Já agora, e porque também tocaram no assunto, é bom que se compreenda de vez, que o facto de haver separações, patamares, diferenciações, não tam nada a ver com inconstitucioinalidades. Há separação nas messes? Há sim senhor. Mas também há messes sem separações de de espaço. Qual é o mal? A igualdade aqui tem que se ver com a qualidade do produto. Quer sentar-se na messe dos chefes? Então torne-se num deles. Quer sentar-se na messe de oficiais? Então torne-se num deles? Ou querem dizer-me que todos os polícias que têm um posto acima de AGENTE foram bafejados pela cunha? Vá lá, tino na moina. (Um Oficial que veio das pedras da calçada e muito lhe custou a chegar onde chegou).

MP said...

Gostaria de saber o que tem o aprumo a ver com as condições das esquadras, como escreve o Anónimo do dia 10, às 3h36.
Ou o senhor(a) considera que por trabalhar numa esquadra sem condições, tem que se vestir como um mitra?
Admira-me que os polícias sejam os primeiros a colocar em causa estas directivas, quando são, por norma e dever, os primeiros a julgar as pessoas pelo aspecto.
Quantas vezes já interpelaram um cidadão baseados no aspecto deste?
Mal comparando, um polícia fardado é como o telefonista de uma empresa: é a primeira impressão que se tem da empresa e, no caso da PSP; um polícia bem ataviado dá uma boa impressão não só de si mesmo, como da corporação que representa.
Acho pertinente a questão da bolsa azul marinha ou preto: realmente parece que não têm mais com que se preocupar!!! Preto, como o cinto senhor (a). Já pensou que manda a etiqueta que cinto e sapatos sejam da mesma cor? Se o cinto é preto e se vai usar a carteira acoplada ao cinto, porque não pode ser esta preta?
Vão fazer um pé de vento por causa da cor da carteira?
Para se vestir com aprumo e elegância não precisam de usar PRADA. Vejam o caso do inspector da PJ, que investigou (?) o caso Maddie e que usava, dizia ele, fatos Hugo Boss. Uma marca cara, mas que nem por isso o fazia parecer elegante, educado ou profissional.
É lamentável que tenha que sair numa OS regras elementares de boa educação, como seja tirar os óculos quando se está a falar com alguém. Bem, mas pelo menos parece que desta vez leram a OS. Bem hajam!

Anonymous said...

De facto estar na polica,não é a mesma coisa de ser policia.Ser policia é patrulhar,é dialogar com o povo,é ir a quinta da fonte é resolver questões sociais,que os politicos,magistrados e oficiais da policia,simplesmente conhecem da comunicaçao social,e viraram as costas a quem lá vive.
Ser policia é conviver com o pobre e com o rico,com o preto,branco e cigano.
Estar na policia é para muitos( a maioria dos oficiais)estar no gabinete de ar condicionado,utilizar a viatura do estado para as suas dslocaçoes oficiais e maioritariamente particulares,é ter motorista para a familia e tambem ter direito a almoçar em messes "onde estão os lacaios para os servir" ,sentados em belas poltronas,grandes repastos,e onde nada falta,desde o bom camarão ao bom whiski.Tino na mona deveria ter você,e ter conhecimento de tais situaçoes e nao denunciá-las,é compactuar com elas.É claro que nem todos os superiores a agente, não foram contemplados com a "cunha" mas muitos foram-no,e secalhar você até foi um desses.
Não se esqueça,que por ter conseguido uma licenciaura(5 anos) ou talvez não(secalhar é daqueles que por lá passou 1 ano lectivo),existem na psp muitos lecenciados em varios cursos,que esses sim não foram bafejados pela cunha,para conseguirem o titulo académico,e por sinal a maioria agentes.
Quanto ao aprumo,aconselho-o a verificar a maneira como vestem os elementos da pj,pode ser que a sim consiga julgar o trabalho desses profissionais.
nunca ouviu dizer que o hábito não faz o monge.Para terminar tenho conhecimento que alguns oficiais por serem já tantos,já lhe atribuiram novas funçoes,nomeadamente tecnicos de reprografia e colocação de papel higiénico em alguns w.c.Por tanto, tino deverá pensar voce na aquisiçao de algum para a sua cabeça,e já agora preocupe-se com o desaparecimento das armas em Setúbal,porque são os oficiais responsáveis pelas instalações que comandam,ou não será assim?

Anonymous said...

No tempo dos "tropas" e outros, o orçamento dava, os aumentos apareciam, as reformas ocorriam sem sobressaltos e, mais importante, para dar resposta a alguns comentários aqui colocados, quem queria (repete-se quem queira) concorria ao posto superior para a par das eventuais regalias monetárias teria também as regalias inerentes às responsabilidades acrescidas. Todos têm direito à opinião, mas compara a PSP com outras forças é errado. A PSP é uma força única em Portugal, embora inserida no grupo das forças de segurança (cada uma com a sua própria especificidade)é única, na forma e na substância não podendo ser sujeita a comparações. E parem de querer nivelar por baixo , parem de meter todas as classes no mesmo saco, refiram alguns, alguns oficiais, alguns chefes alguns agentes, porque meus senhores bons elementos todas as classes os têm.
Retracte-se quem tem a culpa do actual estado das coisas, quem é que acabou com alguns postos na PSP (2º e 1º. subchefe, ajudante e principal) e agora vão voltar a aparecer na estrutura hierárquica da PSP ?
As licenciaturas deveriam ser exigidas para o desempenho de determinadas funções, sendo remuneradas como tal ( a exemplo de outros países).
Protejam os vossos, porque assim protegem-se a vocês próprios.

Anonymous said...

Ao MP 7:51 de 16 JUL
"Quantas vezes já interpelaram um cidadão baseados no aspecto deste?
Mal comparando, um polícia fardado é como o telefonista de uma empresa"
Só me ocorre este comentário:nem o TONINHO de Santa Comba diria melhor!!!Para pensar não se gasta dinheiro, nem é preciso fazer continência, felizmente e já agora, o cinto é castanho e não preto.Ao Cidadâo Livre.Se é assim tão livre, admita pelo menos que, o facto de ter sido militar,tal como eu o fui e com muito orgulho,não faz de ninguém mais inteligente que outros.A inteligência é de todos, só que existem os que se esforçam a pensar e os preguiçosos mentais.Saudações Policiais

Anonymous said...

"CAMINHAR DE DENTRO PARA FORA, PARA QUE O HORIZONTE MENTAL SE ALARGUE"
O lema deste blog é sintomático do estado das lideranças desta enorme Instituição.Um elemento policial bem uniformizado, é dever de cada um, desde logo por uma questão pessoal.Muito mais importante ainda é,tratar bem as PESSOAS com provas dadas nesta casa, é ter carácter e não tomar decisões escudados nas costas altas da cadeira do poder.Quando se escudarem nos saberes,talvez esta enorme Instituição deslize suavemente sobre carris.Saudações Policiais.

Anonymous said...

Ao 2:30PM
Realmente ser ou ter sido militar não torna ninguém mais inteligente que os outros. Mas seguramente diferente. Principalmente se for do quadro permanente. De tudo o que vou lendo aqui( espero não ser censurado)acho que vai uma grande confusão nessa organização e muitos dos que aqui escrevem enganram-se no número da porta. Erro de casting. Há muito disso. Para muitos o ideal era eles estarem no lugar de chefia e direcção e e os chefes e directores no lugar dos guardas. Criticam tudo. Olhem para a sociedade civil e e vejam se enconram paralelo ou se numa empresa com alguma dimensão actua com os funcionários tal como alguns preconizam?. A inveja é um mal terrível. Não se esqueçam que não há geração espontânea. Até deve ser estimulante lutar para alcançar as mesmas benesses. Abusos?Claro que os há. Para isso há queixas, denúncias toda apanópkia que voc~es aplicam ao ciadadão que vos paga. Até breve. Cidadão livre

Anonymous said...

Ao Cidadâo Livre:
Aqui a questão não é inverter a hierarquia!!Todos os cargos são dignos se exercidos enquanto tal,a questão é a justiça ou a falta dela por parte das lideranças.Vamo-nos queixar a quem? Ao seu "amigo Chico"?A talhe de foice os guardas já eram.Numa empresa o líder é que dá as cartas,não dá o baralho a ninguém,entende?Só queremos uma liderança justa,tão simples....Ah e os do quadro permanente,na minha opinião,também não faz deles diferentes,excepto na patente,se não houvesse contestação o 25 Abril não se tinha dado,logo....

Anonymous said...

A questão do 25A é outra conversa. Se não fosse a guerra não havia nenhum 25A. Depois a questão corporativa. Talvez um dia alguém conte toda a verdade. Cidadão livre

Anonymous said...

Cidadão Livre:
Não compare a Polícia com uma empresa civil,desde logo porque não produzem os mesmos resultados.Eu ainda não comparo caleiros com cavalos,embora ás vezes seja tentado,mas a minha capacidade de pensar diz-me que não seria justo fazê-lo.Saudações Policiais

Anonymous said...

Caro comentador anterior:
Confesso que não entendo o seu escrito. Será por ter sido de cavalaria? Quem falou de empresa? Quer explicitar? Saudações ecutistas. Cidadão livre

José said...

Bem..o despacho 16/GDN/2008 vem recolocar alguma ordem na bandalheira generalizada que se registava...isso é certo. Pelo menos há que louvar a iniciativa de quem, por dentro da corporação, deu este passo.

Anonymous said...

não seriam necessarios mais despachos para por ordem na bandalheira quanto a uniformes se o actual plano de uniformes fosse cmprido só que vê-se elementos que usam peças que não constam do mesmo talvez compradas na feira do relógio, quer-me parcer que cada um usa aquilo que entende.

Anonymous said...

Ao July 16 2008. 9.24 AM - Ser policia será tudo isso e muito mais, mas quanto a resolver questões sociais não será bem com a policia haverá outras instituições mais vocacionadas, que por norma todas falham além de o diálogo como dizia o outro de triste figura,só será possivel se essas pessoas estiverem interessadas nele o que normalmente não acontece e quererão vê-lo ao longe dadas as suas (licitas )actividades,por outro lado atendendo a que todos os outros organismos por norma dialogam mas não resolvem coisa nenhuma, entra em cena a policia já no fim da linha no papel de bombeiro esta é a realidade .S

Anonymous said...

No que concerne ao plano de unif., e sendo certo que o seu integral cumprimento não deve deixar dúvidas a nenuhm elemento,gostaria que alguém explicasse porque razão sendo a psp,que controla supervisiona na sua àrea de jurisdição a actividade de guarda nocturno,incluindo o uso de fardamento,não se entender o caso anacrónico e contraproducente ser esta instituição a fornecer-lhe uniforme idêntico ao utilizado pelos agentes,quando há legislação que o proibe. De acordo com a portaria nº.394/99 que aprova o seu uniforme,e Dec. L.nºs. 310/2002 com as alterações introduzidas pelo Dec.L.114/2008,que definem o enquadramento jurídico desta actividade,legislação esta que foi complementada com a publicação na II série do DR.de 20/03 pelo Despacho nº5421/2001,que aprova as características cor e padrão do seu uniforme mais concretamente o unif.cimzento cor idêntica ao anteriormente usado pelos elementos da psp,sendo que alguns G.Nocturnos o adoptaram passando a usar de imediato,mas outros não,causando como fácilmente depreende naturais e inconvenientes confusões ao cidadão como,causa perpexeidade seja a própria psp com a sua complacência a promover e concorrer com um ilícito ao pactuar com uma situação que constacta e com a qual é confrontada diáriamente e tudo se mantenha.

Anonymous said...

passeia-se por aqui muito boa gente cheia de boas intenções, que ainda não perdeu a inocência ainda sonham com um mundo cheio de amor,paz, flores e passarinhos a chilrear mas atrás de tempos outros tempos virão, já dizia o poeta....