Saturday, December 27, 2008

105 / Entre o Natal e o Ano Novo

No ano passado, por esta altura, era moda falar da Polícia. Também se falava de criminosos. Das implicações, complicações, derivações e nomeações. Um ano depois acalmou. Entretanto meteram-se os professores pelo meio, veio a crise financeira e parece que nada se passa. Mas é puro engano. As ondas, acabadinhas de bater na praia, iniciaram o seu momento de retracção em direcção ao mar; retornarão com mais força, com mais entulho, maiores e mais destrutivas. Como se preparararam as forças de segurança [PSP / GNR / PJ] para os novos desafios? A resposta é óbvia: não se prepararam. Está tudo como dantes... Por isso, cabe-nos a nós, camaradas, companheiros, amigos, POLÍCIAS, mais uma vez, independentemente do governo, do ministro ou quem quer que seja, fazer cumprir a LEI da [única] maneira que sabemos: com honestidade. É isso que os nossos concidadãos esperam de nós. Boas entradas.

11 comments:

Anonymous said...

Eu acho que os nossos concidadãos nem sabem o que lhes espera em 2009! Nem os Polícias!

Anonymous said...

Os políticos também irão ter os reflexos das más decisões.O meu lamento profundo, é que seja o povo,do qual fazemos parte,a principal vítima da mediocridade política.As polícias sempre foram consideradas os parentes pobres da organização social, porque são profissionais honestos e como tal, não são muito dados a reivindicções.Como a manhosice política é pródiga na detecção dessa honestidade profissional, maltrata e por vezes até humilha, quem tudo faz para que eles (políticos)sobrevivam.Nesta trajectória, um dia chegará,em que os polícias não mais levarão as esposas dos Ministros ao cabeleireiro e os petizes á escola ou o carro do "chefe" á oficina.

Anonymous said...

Boas entradas para o POLICÍADAS, para os profissionais competentes, para os homens de carácter, para todos aqueles que não se vendem e descaracterizam em função do poder.Acredito que nenhum Ministro decreta poder, mas o mesmo advém do saber.Parabéns pois Policíadas, pela clareza de raciocínio e limpidez nas ideias.

Anonymous said...

Aa estado a que as coisas chegaram,mais o que ainda não se sabe, o descrédito a que a classe política está mergulhada por culpa própria, e alguns casos em conlúio com o poder judicial,nada de bom se pode augurar.Nunca fui contra a iniciativa privada, mas pelos últimos acontecimentos, vindos a público,pessoas que pareciam implutas, acima de toda e qualquer suspeita, envolvidas em tramóias, por muito que se digam inocentes, deixaram a imagem que em muito pouca gente se pode confiar.

Anonymous said...

http://br.youtube.com/watch?v=v25iyHVImB4

Divirtam-se.

franco said...

Fui ao YOUTUBE e gostei de ver. Podemos estar descansados: o nosso MAI é um gajo normal. Gosta de coisas boas. Está a par do programa tecnológico: sabe que existem microfones direccionais. Puxa!!! Estou mais descansado!!! Então a descoberta das pomadas para embelezarem as mulheres... Bem, acho eu, que as pomadas estão para a beleza como os óculos para a visão. Como a língua está... Enfim. Será que apesar dos óculos, o MAI ainda vislumbra alguma coisa,para além daquilo que cobiça dos outros?

Anonymous said...

Ouso lembrar que a "viagem" da Grécia a Portugal demora poucas horas...

É bom que estejamos preparados!

Anonymous said...

No telejornal das 20H00 na RTP, apareceu a esposa do IGAI ao lado da BT/GNR.Será para depois ir dizer ao marido que a GNR não cumpre a lei?Ou será para dizer ao marido que faça uma recomendação ao MAI, para que a GNR deixe de fazer OP/STOP nas auto-estradas?Facto é que a dita senhora já tem poses próprias de "xerife de saias".O amigo do "XICO", que por aqui costuma andar, que lhe exemplifique como se fazem RP`s na GNR (..se me queres bem, trata bem dos meus...)

Anonymous said...

Boas Entradas. Esperemos que 2009 seja melhor.

Anonymous said...

Nesta passagem de ano, vi na SIC, no programa dos quatro palermas, a entrada dum agente da PSP ou alguém que se fardava como tal. Trazia um «dragger» para um dos palermas simular que o soprava; isto porque fazia um ano que um desses palermas tinha sido detectado, pela PSP, com álcool no sangue. Aproveitando a ocasião, o palerma maior, chamou de BÓFIA ao elemento fardado. Se ele era realmente elemento da PSP, deve ter ficado siderado, pois só assim se justifica a sua permanência em palco [quem é que autoriza e porque é que há quem se sujeite a estas coisas?] Se não era, e como acho que irmos para um processo crime contra o programa seria justo, mas moroso, proponho que se ande com os olhos mais abertos a ver se não deixamos escapar, nas nossas actividades profissionais, uma oportunidade de os ter por perto e eles nos tornarem publicamente a chamar aquilo que nós realmente somos: SENHORES AGENTES.

Anonymous said...

Só não viu que aquilo era um actor,quem estava com falta de visão,talvez devido á quadra que se festejava, não eram 4 mas 5 , nem outra coisa podia deixar de ser apesar de tudo.